ISSN 2178-4094

EDIÇÃO N. 1, 2010

• Editorial

• Expediente

Corpo Editorial

• Versão completa da Revista n.1, 2010

• Artigos

RESUMO: Este artigo tem por propósito fazer uma discussão sobre o papel que “pretos”, negros e mestiços tiveram na formação do Sertão da Ressaca, hoje região de Vitória da Conquista, sudoeste do Estado da Bahia.

Discute-se, especialmente, a importância do núcleo familiar formado a partir do “preto-forro” português João Gonçalves da Costa neste processo.

Para tanto, faz-se uso de relatos de cronistas locais e de viajantes, de documentos eclesiásticos e cartoriais como testamentos e processos cíveis.


• O “THEATRO DA DESONRA”: Representações Senhoriais e Práticas Repressivas no Quotidiano de uma Expedição Antiquilombo – Barra do Rio de Contas, 1835
Valdinéa Sacramento
PALAVRAS CHAVE:
Representação senhorial. Quilombos do Borrachudo. Repressão quilombola.
RESUMO: Este artigo analisa as diversas estratégias de repressão empregadas tanto pela classe senhorial quanto pelas autoridades na destruição dos quilombos Corisco, Sabura, Colégio Novo, Colégio Velho, Retiro Alegre, Coronel e Santo Antônio do Bom Viver. Todos reconhecidos sob a denominação de Quilombos do Borrachudo. Este artigo constitui-se, portanto, de uma reflexão histórico-antropológica acerca da mobilização quilombola, levando em consideração a natureza das relações sociais, econômicas e políticas criadas nos universos dos fugitivos e partilhadas por outros agentes sociais.

• POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS NA UNEB: Memórias de um acontecimento histórico
Valdélio Santos Silva
PALAVRAS CHAVE
: Políticas afirmativas. Sociologia. Relações raciais. Genealogia.
RESUMO: O texto resume alguns aspectos dos debates atuais sobre as políticas de ações afirmativas no Brasil e, em particular, as modalidades de cotas para o acesso de negros e índios ao ensino universitário. Relata também sobre os bastidores, discursos e debates que marcaram a inclusão do sistema de cotas na Universidade do Estado da Bahia – UNEB com a pretensão de contribuir para uma genealogia dos acontecimentos que marcaram o mais turbulento evento das relações raciais no Brasil neste início de século XXI.

• ENSINO DE HISTÓRIA E OS NOVOS DESAFIOS CURRICULARES: Discursos, Representações e Formação de professores
Cristiano Bispo
PALAVRAS CHAVE: África Antiga. Discursos. Representações. Formação de professores.
RESUMO: Apresentamos alguns questionamentos sobre a condução das discussões historiográficas e osdiscursos adotados na formação dos profissionais de educação e dos discentes a partir das novas propostas curriculares ensejadas pela Lei 10.639/03 que versa sobre o ensino da História e Cultura Africana do Ensino Fundamental ao Médio. As discussões sobre a História da África e do legado africano no Brasil, podem ampliar seus campos de atuações para além da História Moderna e Contemporânea, buscando na Antiguidade, novas possibilidades de leitura sobre a África e sua diversa complexidade étnica.

• POESIA AFRO-BRASILEIRA DA MEMÓRIA
Simone de Jesus Santos
PALAVRAS CHAVE: Literatura Negra. Memória. Afrodescendência.
RESUMO: O presente artigo trata da memória de afro-brasileiros enquanto elemento base de criação literária. Conforme essa temática, são analisados textos de autoria dos escritores Oswaldo de Camargo, Oliveira Silveira e Luiz Silva – Cuti. Re-configuração de tradições e vivências, bem como reflexão sobre o fazer poético representam-se nos versos selecionados.